Casaco marrom

 

20:04, Sex 11/07/2014

Me arrumando pra sair, na volta da academia, sem saber o que vestir. Quase escolhi o casaco.

E depois de um dia pra lá e pra cá eu o pego novamente, na tentativa de dar alguma ordem pra bagunça do meu quarto. Nele eu percebo um perfume diferente, que se mistura com o meu (comprado naquele dia, né? Ia fazer uma graça, e perguntar se tinha sido por causa de mim, mas fiquei sem jeito; não queria pegar pesado na brincadeira. Sabe como é, não queria te assustar… muito, haha).

E então as partezinhas daquela noite vão voltando à minha cabeça, e desfilam frente aos meus olhos (ou refletem no azul dos seus – agora eu sei! Foi mal… haha). Cada zoação, risada, toque e beijo. E colo. E abraço. E já estou com saudades disso tudo!… Ou desse tipo de coisa/programa/situação. Não sei…

Acho que já percebi que somos dois toscos enrolados; quer dizer, quanto a mim eu já tinha certeza. Mas de você eu só suspeitava.

Assim como a maneira que eu presumia que você era, de certa forma; me enganei: acho que você é mais.*

E agora eu estou aqui, deitada, escrevendo e pensando. Não quero correr, e muito menos atropelar as coisas.

Mas o que é que se faz quando a vontade maior é de te ver de novo? Hoje mal posso acreditar que se passaram uns 20 dias desde que a gente se conheceu.

Eu tô parecendo uma boba, apaixonada. Isso é desconfortável… Não porque é ruim; é vulnerável – não, eu não sou medrosa, mas isso é extremamente fora dos meus limites de “segurança”. E não acho realmente que seja paixão também. Não quando (principalmente) um se afasta do outro assim.

Talvez eu pegue o casaco de novo. Talvez não; dado o meu histórico, isso tem potencial pra se tornar rapidamente doloroso.

Sei lá… só sei que no momento eu dava meu reino – de bom grado – pra ter alguém aqui comigo agora. E eu gostaria muito que fosse você.

 

 

 

 

 

* Mas, a partir de agora, o que de fato é ou não, pelo jeito, vai ficar só na minha imaginação.

“Was I invading in on your secrets? Was I too close for comfort? You’re pushing me out, when I wanted in. What was I just about to discover? When I got too close for comfort driving you home… Guess I’ll never know.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s